estudo sobre o livro de Isaías

7 mensagens
  • ISAÍAS
    Isaías, Jeremias e Ezequiel são conhecidos como ministério A B C.
    A =Assíria –Isaías
    B = Babilônia - Jeremias
    C = Cativeiro – Ezequiel

    Palavra chave deste livro: SALVAÇÃO
    O Autor: Isaías, o próprio profeta.
    Os temas principais das mensagens do profeta são os poderes do Deus de Israel sobre todas as coisas e sua santidade perfeita.... Veja mais Juízo e Salvação

    Propósito dessa nobre profecia é ensinar a verdade que a salvação vem pela graça, vem de Deus, Aleluia! E não do homem

    Isaías, “príncipe dos profetas”. O profeta Messiânico. Seu nome significa “Salvação de Jeová” o SENHOR salva. Isaías era casado com uma profetisa (Is. 8:3). E teve filhos. Direcionou suas profecias para o reino do Sul, Judá, e aos moradores da cidade de Jerusalém entre 742 e 687 antes de Cristo.

    Isaías foi no A.T. tal como Paulo no N.T. Um dos maiores profetas do A.T. Também profetizou para outras nações. Viveu na época em que o reino do Norte (Israel) foi levado cativo para Assíria que começou a aniquilar todas as outras nações do mundo civilizado. Israel (o reino do Norte) caiu vítima deste mal, enquanto que Deus salvou Judá. (o reino do Sul). Nesta mesma época teve outros profetas: Amós e Oséias (para Israel) Miquéias (para Judá).

    No ano 715 a.C., entretanto, as nações escravizadas, resolveram aliar-se, formando um só exército, para tentarem sacudir o julgo da Assíria. Judá foi convidada a tomar parte na aliança. Com tanta essa gente lutando a vitória parecia garantida, mas o profeta deu a sua palavra “não”. Deus já o tinha revelado sobre tudo o que ia acontecer. Ezequias obedeceu e não fez aliança dependendo exclusivamente de Deus.
    Isaías profetizou durante os reinados de Uzias (Também chamado de Azarias II Reis 15: e II Crônicas 26), Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá. Isaías passou a maior parte de sua vida em Jerusalém. Entre 700–680 a.C.
    Os temas principais das mensagens do profeta são os poderes do Deus de Israel sobre todas as coisas e sua santidade perfeita.

    Propósito dessa nobre profecia é ensinar a verdade que a salvação vem pela graça, vem de Deus, Aleluia! E não do homem. ver menos

    Por Nilza - Maio 19 2010
  • Nilza escreveu - Maio 19 2010

    Is. 66:2-“Aflito e abatido de espírito e treme da minha palavra”, estes receberão as bênçãos de Deus aqui mencionadas, durante o glorioso reinado de Cristo.
    Is. 66:4-“Escolhem seus próprios caminhos”. Em razão de sua escolha em optar pelo pecado, em lugar de servir a Deus, esses sofrerão condenação.
    Curiosidade - Isaías viveu e profetizou 100 anos antes do cativeiro Babilônico. Nasceu mais ou menos na época em que os grandes impérios de Roma e da Grécia estavam apenas começando. ... Veja mais
    Isaías e o plano de Deus de enviar um Salvador
    Ele tinha o que dizer da vinda do Salvador.
    * Do nascimento: Isaías 7:10 a 16
    * Família Isaías. 11:1
    * A presença do Espírito Santo em sua vida Isaías. 11:2
    * Características Isaías. 11:3-5; 42:1 a 4
    * Sofrimento e morte. Isaías 53
    * Ressurreição. Isaías 25:8
    * Reinado glorioso. Isaías 11:3-16; 32:1
    No capítulo 53 – Isaías explica a razão da morte do Messias. O profeta explica que o Messias recebeu o castigo pelos nossos pecados.
    Jesus o Messias, nunca pecou. Ele tomou sobre si a punição elos nossos pecados
    V. 5 – Tome este como pessoalEle [Jesus] foi ferido pelas [minhas] transgressões [meus pecados]; o castigo [a punição] que [me] traz a paz estava sobre Ele, e pelas suas pisaduras [açoites] fui sarado.
    É aceitando este grandioso fato que nos faz um filho de Deus. ver menos

  • Nilza escreveu - Maio 19 2010

    Cap. 39 - O rei Ezequias mostra todas as riquezas do seu reino a alguns visitantes babilônicos. Isaías fala com o rei, dizendo que os babilônicos voltarão para capturar Judá e seus tesouros. O rei Ezequias foi derrubado pelo orgulho.
    Mensagens de Deus trazendo conforto
    Cap. 40 a 66-Isaías fala sobre a promessa que Deus fez de trazer de volta seu povo para a terra da palestina e também fala da vinda do Salvador. Tudo isso faz parte do plano de Deus. Pois é na terra da Palestina e através do povo de Deus, os Judeus, Que o Salvador... Veja mais prometido nascerá. Isaías também anuncia a futura glória de Israel. (Eles estavam oprimidos, desanimado e o profeta lhes trouxe esperança).
    Cap.40:1 –Consolai ...O profeta ressalta o conforto e esperança para um povo futuro cativo(judeu na Babilônia)
    V.12 a 31 – nós vemos a grandeza de Deus.
    Cap.43 – Apesar da rebelião Deus os amou.
    Cap.47 – O juízo de Deus.
    Cap.48 – escolha de juízo ou paz.
    -Isaías diz ao povo que os inimigos de Israel estão sendo usados por Deus para ensinar uma lição aos israelitas. Quando o povo de Deus aprender a obedecer, os inimigos serão destruídos e a nação de Israel receberá de volta seu poder.
    Cap.49 a 66-O profeta descreve com detalhes o Salvador que Deus prometeu enviar. Também fala que chegará o tempo em que Deus mostrará seu poder e sua glória a todas as nações. Deus julgará as pessoas e baseado neste julgamento, as recompensarás ou as punirá.
    Cap.49:1 a 3 – É um cântico
    V. 14 a 26 – É um apelo.
    Cap.50:2 A 9 – Cântico
    Cap.50:10 até 52:2 – Um apelo
    Cap. 52:13 até 53:12 - Cântico
    Cap. 54 até 57:2 – Apelo e fim.
    No cap. 66 - Lemos que Deus requer que cada pessoa faça sua decisão de viver para Deus. ver menos

  • Nilza escreveu - Maio 19 2010

    8.16 - Sela a lei dos meus discípulos. A grande maioria do povo de Deus vivia na apostasia, mas um remanescente permaneceu fiel discípulo que faziam à vontade do Senhor.
    Estes foram chamados para preservar a Palavra de Deus. Em todos os tempos, os verdadeiros discípulos do Senhor, aqueles em cujos corações estão a Palavra, precisam lutar pela verdade imutável de Deus (ver Jd.v. 3) e transmiti-la à geração seguinte.
    Cap. 9 :6 – Deus encarnado
    Cap.13 a 23 - Ele fala que Deus está irado não... Veja mais apenas com Israel, mas também com os inimigos de Israel. Informa como essas nações perversas serão destruídas. As profecias referentes a Isaías 13:19 a 22, ainda são verdadeiras hoje, ninguém habita lá.
    Cap.13 – Um brado de júbilo. Temos aqui um panorama das profecias. Resume todos os capítulos 13 a 39. Fazem referência ao Dia do Senhor. Tempo do juízo de Deus sobre todos os ímpios e a exultação dos justos contra as nações.
    Cap. 14 v. 12 – Satanás é expulso do céu. Estrela da manhã em latim significa Lúcifer Estrela da alva é Jesus.
    Cap. 24 a 35 - O profeta explica que no futuro Deus irá destruir todas as forças da maldade que permeiam a terra e estabelece o seu reino.
    Cap. 24 – Aqui podemos ver a futura tribulação nitidamente.
    Cap. 24 a 27 – É chamado de Apocalipse de Isaías.
    Cap.28:1 a 6 – Aqui vemos o fracasso humano sem o relacionamento com Deus .
    V.7 – O plano de Deus para libertação através do arrependimento.
    Cap. 29:1 a 21 – O formalismo no culto.
    Cap.34 – A tribulação.
    Cap 35 – O milênio.
    V.6 - Então, os coxos saltarão como cervos, e a língua dos mudos cantarão, porque águas arrebentarão no deserto, e ribeiros, no ermo.
    V.10 - E os resgatados do SENHOR voltarão e virão a Sião com júbilo; e alegria eterna haverá sobre a sua cabeça; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido. Aleluia!
    Cap. 36 a 38 - Isaías relata acontecimentos que ocorrem em Jerusalém (também em II Crônicas29 E 28). Os Assírios já levaram cativos os povos de Israel e fizeram um ataque em Judá. Ele conta como Deus protegeu Judá destruindo os exércitos Assírios.
    São eventos históricos vitórias e derrotas do rei Ezequias. ver menos

  • Nilza escreveu - Maio 19 2010

    1) A aplicação imediata desse sinal seria a uma nubente que fora virgem até à ocasião do seu casamento. Antes de o seu filho ter idade suficiente para distinguir entre o certo e o errado, os reis da Síria e de Israel seriam destruídos (v. 16).
    2) O pleno cumprimento desta profecia ocorreu quando Jesus Cristo nasceu da virgem Maria (Mt 1:23). Maria era virgem e permaneceu virgem até a ocasião do nascimento de Jesus (Mt 1:18,25). A concepção do seu Filho deu-se mediante um milagre do Espírito Santo, e não pela ação de homem algum (Lc 1:35). ... Veja mais
    3) O filho da virgem devia se chamar Emanuel, Deus conosco (Mt 1:23). Este nome revestiu-se de novo e profundo significado com a vinda pessoal ao mundo, do Filho unigênito de Deus (Jo 3:16).
    Cap. 8:8.3 - Maer-Salal-Hás-Baz. (O significado do nome do segundo filho de Isaías é rápido à presa, veloz ao despojo), conforme vemos literalmente no versículo 1. Aquele nome prediz não somente a destruição e queda da Síria, pela Assíria (732 a.C.), como também o mesmo destino, para Israel (722 a.C.).(65 anos após já estavam em ruína)
    8.6 - As águas de Siloé. As águas de Siloé (no NT as cita como o tanque de Siloé, Jo 9.7). Essas águas vinham de uma fonte tranqüila que formava um reservatório subterrâneo para abastecer Jerusalém em tempos de cerco pelo inimigo. Essas águas simbolizavam o reino gracioso e calmo de Deus sobre Israel, através dos seus representantes reais, os piedosos reis davídicos. Posto que Judá e Jerusalém rejeitaram o governo gracioso de Deus, teriam que suportar, em vez disso, as águas destruidoras da região do Eufrates, poderoso dilúvio inundante de soldados assírios invasores (7:10).
    8.8 - Ó Emanuel. Em meio à profecia de Isaías, o Espírito anuncia uma esperança futura. Não importa o que houver os fiéis de Deus não precisavam ter medo, porque Emanuel (Deus é conosco, v. 10) era a proteção de todos os que nEle confiassem. Emanuel, portanto, é a garantia permanente do povo de Deus no decurso da história passada, presente e futura (Mt 1:23)
    8.12 - Conjuração. Isaías tinha procurado persuadir Judá a buscar a Deus ao invés de buscar ajuda no estrangeiro. Foi acusado de conspiração e traição. Semelhantemente, no decurso da história da igreja, aqueles que procuram manter a igreja distante do humanismo e de um cristianismo antibíblico e ao mesmo tempo trazê-la de volta ao seu poder, santidade e missão original, freqüentemente são alvos de perseguição e repúdio. O profeta não devia temer ninguém; ele foi exortado a temer somente ao Senhor dos Exércitos (vv. 12,13).
    8.13 - Seja Ele o vosso temor. Nos tempos de perigos e provações, é somente a Deus que devemos temer; é somente nEle que devemos confiar para nos livrar (Mt 10:28).
    Se lhe tivermos a devida reverência e amor, teremos a sua presença conosco e Ele será o nosso refúgio e proteção (v. 14). ver menos

  • Nilza escreveu - Maio 19 2010

    Cap. 2 - A glória futura do Israel espiritual. Isaías vê mil anos com Cristo.
    V.2 – Montes (o monte de Moriá era visto por todos os habitantes os habitantes de Jerusalém, monte de Sião onde foi construída a cidade de Jerusalém).
    V.5 -5 Vinde ó casa de Jacó, e andemos na luz do SENHOR. Ele vê a paz.
    V. 6 – Abatido o orgulho dos homens. O povo estava envolvido pelo pecado e ignorou o apelo de Deus.
    Cap. 3 – Julgamento der Judá e de Jerusalém. Isaías tenta explicar que... Veja mais Deus permitia que Jerusalém sofresse um sítio Assírio e seria destruída.
    Cap. 4 – O reinado do renovo do Senhor. Isaías apresenta Cristo como renovo do Senhor.
    Renovo = Broto de árvore que podada quase ao ponto de extinção, mas que depois de certo tempo, volta à vida dando muitos frutos na estação própria.
    O Senhor brotaria da árvore de Davi. 11:1 diz: Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará.
    53:2 diz Por que foi subindo como renovo perante ele e como raiz de uma terra seca; não tinha parecer nem formosura; e, olhando nós para ele, nenhuma beleza víamos, para que o desejássemos.Aleluia!
    Cap. 5 – A parábola da vinha má. Talvez aqui tenha um cântico (fúnebre) e um sermão.
    Uma Vinha. Esta parábola da vinha demonstra que Deus fez todo possível para fazer de Judá uma nação santa e frutífera. Somente depois que os judeus recusaram ser o que Deus queria que eles fossem é que Ele destruiu a sua vinha Esta parábola de Isaías prenuncia, historicamente, a destruição de Jerusalém e do Reino de Judá em 586 a.C.Jesus cita uma parábola parecida com esta em Marcos 12:1;Lucas 13:6;Mateus 8:33.
    V.5:8 – Essas são as uvas bravas - Ai dos que...
    Temos aqui Seis ais
    1.( v.8) Violência
    2. (v.8) Expulsão dos donos legais.
    3.(v.12) Indiferença.
    4.(v.19) Imprudência.
    5.(v.20) Inversão de valores.
    6.(v.22) Embriagues.
    Cap.6 - O reinado de Uzias (Azarias II Rs. 15 e II Cr. 26) foi uma espécie de Era Vitoriana na história do povo judeu. Foi quando essa passou a ser substituída pela vergonha e desgraça, que o profeta Isaías teve a visão do Rei eterno no seu trono.
    Isaías conta como foi sua chamada para falar as mensagens de Deus.
    No ano em que morreu o rei uzias Esse ano foi aproximadamente 740 a.C. (2 Cr 26:16-21). Agora Jeremias teve uma visão de Deus, foi purificado e recebeu uma chamada específica de Deus para pregar a sua Palavra a um povo espiritualmente cego, surdo e insensível (v. 9,10). (O rei uzias ficou leproso, morreu desgostoso, pois o povo estava adorando outros deuses, apostasia).
    V.1 - Eu vi ao Senhor. Isaías, por esta visão do Senhor, teve uma compreensão correta da sua mensagem e chamada. A visão revelou um dos temas principais do livro, a saber: que a glória, majestade e santidade de Deus requer que aqueles que a Ele servem, devem também ser santos.
    Da mesma forma, as igrejas dos nossos dias também precisam de uma visão de Deus no seu meio, como o Senhor santo e Juiz de todos. O reconhecimento da necessidade da sua obra santificadora em nossa vida acompanhará infalivelmente tal visão. O resultado de tal visão sobre nós pode ser semelhante à de Isaías confissão com quebrantamento, purificação gloriosa e chamamento poderoso da parte de Deus, no tocante à sua vontade e chamada (v. 5-8; Ap 1:13-17).
    V.2 - Serafim. Seis asas - Trata-se de seres angelicais de ordem superior. Serafim deve ser outro nome dos seres viventes revelados noutras partes das Escrituras (Ap 4:6-9). Seu título (literalmente: seres ardentes) pode denotar sua pureza, uma vez que servem a Deus continuamente, em derredor do seu trono. Reflete de tal maneira a glória de Deus que parecem arder em chamas.
    V.3 - Santo, Santo, Santo é o Senhor. A principal característica de Deus revelada a Isaías é a sua santidade, que significa sua pureza de caráter, sua separação do pecado e sua repulsa a tudo que é mau. A santidade absoluta de Deus deve ser proclamada nas igrejas, assim como é nos céus.
    V.5 - Ai de mim!Estou perdido! Isaías, ao contemplar a santidade de Deus, imediatamente reconheceu sua própria imperfeição e impureza, sobretudo quanto às suas palavras (Tg 3:1-6). Reconheceu, também, as conseqüências de ver Deus face a face (Ex 33:20) e ficou assombrado. Deus, então, purificou os seus lábios e o seu coração (Lv 16:12; Jr. 1:9) e o tornou apto a permanecer na sua presença como servo e profeta do Santo de Israel. Todos aqueles que se acercam de Deus precisam receber o perdão dos seus pecados e a purificação do seu coração pelo Espírito Santo (Hb 10:19-22), pois somente Deus pode nos tornar puros como Ele mesmo requer.
    V.6 - Brasa viva que tirava do altar como uma tenaz (ferro, parece pegador de macarrão) Dois altares eram usados no templo: O maior feito de bronze era usado para oferecer sacrifício, o menor sempre tinha brasas vivas era para oferecer incenso ao Senhor.
    V.7 – A missão foi cumprida ( perdoado teu pecado)
    V.8 - A quem enviarei? Só depois de purificado é que Isaías foi designado profeta Esse trecho nos faz lembrar a Grande Comissão de nosso Senhor ressurreto, que ordenou proclamar o evangelho da salvação a todo o mundo (Mt 28:18-20). Se aquela ordem de sair apoderar-se do nosso coração, devemos responder da mesma maneira que Isaías: Eis-me aqui, envia-me a mim.!
    9 – Ele disse: “Vá, e diga a este povo”.
    Aqui está o segredo de uma vida que Deus usa.
    1) V.5 – Purificação “Ai”
    2) V.7 – Consagração “Veja”
    3) V.8 e 9 – Comissão “vá”
    O poder de uma vida entregue a Deus está em....
    1 – Você ter uma vida pessoal limpa: “Ai”.

    V.9 - Vai e dize a este povo. Deus avisou a Isaías que o povo ia rejeitar a sua mensagem e continuar indiferente ao chamado profético ao arrependimento. Sua pregação até faria seus corações se endurecerem ainda mais forte contra o Senhor (vv. 9,10; Mt 13:14,15; Mc 4:12; Lc 8:10). Mesmo assim, Isaías teria que pregar fielmente a mensagem impopular do juízo (Jr.: 8,19; Ez 2:3, 4). Haveria, no entanto, um limite para seu espinhoso ministério. Os juízos a serem infligidos através de Senaqueribe, em 701 a.C. (vv. 11,12) levariam Jerusalém à fé e à obediência (36:21,22; 37:1- 7), e como resultado, Isaías poderia ter um novo ministério durante os quinze anos concedidos por Deus a Ezequias (38.5).
    V.13 - A santa semente. Deus confortou Isaías ao dizer-lhe que um pequeno remanescente do povo creria e seria preservado. Um novo Judá, que seria chamado santo, ia surgir, e através dele,
    Deus executaria o seu plano de salvação para o mundo. Semelhantemente, sob o novo concerto, Deus julgará uma igreja que for apóstata e levantará um remanescente santo que permanecerá fiel a Ele e à sua Palavra.
    Esta passagem ensina que pessoa sem pureza espiritual não tem condição de adorar a Deus.
    Ao lermos João 12:41 vemos que: João, o evangelista, afirma a visão de Isaías. Esta visão é similar em Apocalipse 4 e 5 Aqui João, o profeta, foi ao céu viu Cristo como Rei e Cordeiro de Deus
    Cap. 7 até 12 - Novamente Isaías adverte que Deus é aquele que julga os pecados. Mas o profeta também inclui a maravilhosa promessa da vinda de um Salvador.
    Cap. 7 - Nos dias de Acaz. Cerca de 735 - 734 a.C. os reis de Israel e da Síria atacaram Judá.
    Isaías disse ao rei Acaz de Judá que confiasse em Deus para o livramento. Acaz, no entanto, recusou a oferta divina de um sinal milagroso e, em vez disso, buscou a ajuda da Assíria (2 Rs 16:5-18; 2 Cr 28:16-21). Ainda assim, o Senhor deu um sinal a toda à casa de Davi o nascimento do Emanuel (vv. 13-17). Nesta ocasião Deus fez fracassar a invasão de Judá pela Síria e Israel, mas posteriormente Ele enviou os assírios e babilônios para assolarem a terra. Foi no tempo da primeira invasão Assíria.
    V.7.3 - Sear-Jasube. O nome do filho mais velho de Isaías (significa um remanescente voltará, Um resto volverá). Esse nome ressaltava a intenção de Deus de preservar um remanescente fiel entre o povo para consumar o seu plano de salvação (11:11,12,16; 37:4,31).
    V.7.8 - Dentro de sessenta e cinco anos. Israel (também chamado Efraim) foi vencido em 722 a.C. pela Assíria, Depois que os judeus foram deportados, os Assírios trouxeram colonos estrangeiros para recolonizar aquela terra, para fins de casamento misto com os poucos israelitas ali deixados; a mistura racial resultante disso deu origem aos samaritanos (2 Rs 17:24-34; Jo 4:7-42). Com esta política ajudou a Assíria manter paz nos territórios conquistados. Os samaritanos eram desprezados até mesmo no tempo de Jesus.
    V.7.10 – A promessa A respeito do Emmanuel. O nascimento virginal de Cristo.
    V.7.12 Acaz... Disse: não o pedirei. O profeta Isaías aconselhou Acaz a confiar em Deus para um livramento. Acaz rejeitou o conselho, e resolveu confiar no seu limitado raciocínio e procurou a ajuda da Assíria (2 Rs 16:5-18; 2 Cr 28:16-21).
    V.7.14 Uma virgem conceberá... Emanuel. Virgem (almah). Na língua original o termo pode significar virgem ou mulher jovem em idade de casar. ver menos

  • Nilza escreveu - Maio 19 2010

    O ministério de Isaías abrangeu mais de meio século. Segundo a tradição, Isaías foi serrado ao meio (Hb 11.37) pelo filho de Ezequias, o ímpio rei Manassés ( 680 a.C.).


    A Bíblia dentro da Bíblia
    O livro de Isaías tem 66 capítulos. Foi dividida em duas seções:
    39 na primeira e 27 na segunda
    1 ) Do cap. 1 até o cap. 39. A lei, os julgamentos e ao Messias. Refere-se à primeira principalmente aos eventos... Veja mais relacionados ao cativeiro.
    Falam do tempo em que o Judá, o reino do Sul, está sendo ameaçado pela Assíria. O profeta insiste em que os maiores perigos que a nação corre e que podem levá-la ao desastre são o pecado, a desobediência e a falta de fé em Deus. Com palavras e por meios de atos simbólicos, o profeta faz um apelo ao povo e às autoridades do país para que viva uma vida de honestidade e de justiça.
    Isaías anuncia a futura vinda de um descendente de Davi, que será o rei ideal, e fala der uma época de Paz e de prosperidade para o mundo inteiro.
    Isaías não profetizava nem escrevia em torno de suas idéias. Pelo contrário, tinha visões da parte de Deus, pela inspiração do Espírito Santo (2 Pe 1.20,21). Foi-lhe concedido ver os eventos futuros no plano divino da salvação, mediante comunicação inerrante da parte do próprio Deus.
    2) Cap. 40 até cap. 55. Promessa, Oferta e Realização da Redenção (Graça, Redenção e Messias presente). Refere-se a avisos e profecias Messiânicas.
    Fala de um povo que tem sofrido a desgraça e que está fora do seu país, humilhado, explorado e sem esperança. É nessas condições que o profeta anuncia a libertação dos Israelitas, garantindo que Deus os trará de volta do cativeiro para que possam começar uma vida nova na terra de Israel. Assim Deus se mostra o Deus da história, Aquele que tem o plano para o seu povo, o qual terá a missão de ser uma benção para todas as nações da terra.
    Cap.56 até 66. Trazem na sua maior parte, conselhos para aqueles que já haviam voltado do cativeiro de Jerusalém. Deus aconselha que eles vivam uma vida de honestidade e de justiça e insistem em que respeitem o sábado, que se dediquem à oração e que lhe apresentam o os sacrifícios que ele exige.
    Cap. 1 até o cap. 5 - Isaías diz a Israel que a pecaminosidade do povo é a causa dos inimigos atacarem o país. O profeta fala também da terrível destruição que há por vir.
    Cap. 1:2 a 3 – Visão. Isaías não profetizava nem escrevia em torno de suas idéias. Pelo contrário, tinha visões da parte de Deus, pela inspiração do Espírito Santo (2 Pe 1.20,21). Foi-lhe concedido ver os eventos futuros no plano divino da salvação, mediante comunicação inerrante da parte do próprio Deus.
    Nós podemos imaginar Isaías simulando um julgamento (drama jurídico) Uma acusação em dez partes:
    1. Crianças rebelaram-se contra Deus. (V.2)
    2. Israel não conhece. (V.3)
    3. Meu povo não me considera. (V. 4)
    4. Uma nação pecaminosa. (V. 4)
    5. Povo carregado de iniqüidade. (V.4)
    6. Raça de malignos. (V. 4)
    7. Filhos corruptores. (V. 4)
    8. Abandonaram o Senhor. (V.4)
    9. Blasfemaram do Santo de Israel. (V.4)
    10. Andaram para trás. (V.4)
    V. 4 A 9 – Deus é o promotor público - acusa.
    V. 10 a 15 – Deus continua a defesa imaginária.
    V. 16 a 17 - Lavai-vos, purificai-vos, tirai à maldade de vossos atos de diante dos meus olhos e cessai de fazer mal. Aprendei a fazer o bem; praticai o que é reto; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas. Aqui uma oferta de absolvição (ato de absorver)
    Uma instrução em oito atos:
    1. Lavai-vos, purificai-vos.
    2. Tirai as maldades dos vossos atos.
    3. Cessai de fazer o mal.
    4. Aprendei a fazer o bem.
    5. Atendei à justiça.
    6. Repreendei ao opressor.
    7. Defendei o direito do órfão.
    8. Pleiteais a causa das viúvas.
    V. 20 a 31 – Vemos aqui outro julgamento. ver menos

Diretório A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z